IFMS compõe Ecossistema de Inovação lançado em Dourados

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) participou, no último dia 3, do lançamento do Ecossistema de Inovação de Dourados. A iniciativa visa promover a inovação com a atuação das instituições participantes, de forma conjunta e interdependente, para potencializar a competitividade local.

“Que a principal consequência da criação deste ecossistema seja a formação de cidadãos prontos para o presente e transformadores do futuro”, afirmou a reitora do IFMS, Elaine Cassiano, durante o lançamento virtual da iniciativa.

Além do IFMS, participam do ecossistema instituições públicas e privadas, como a Unigran, que sediou o evento virtual de lançamento, outras universidades públicas e privadas, empresas, Associação Comercial e Empresarial de Dourados (Aced), incubadoras de empresas, Sistema S, Embrapa, Sicredi, entre outras.

A reitora do IFMS, Elaine Cassiano, participou do evento transmitido pela internet, e destacou a importância do ecossistema para a formação profissional com foco nas transformações da sociedade.

“A principal consequência da criação deste ecossistema deve ser a erradicação de práticas nocivas, como a formação de pessoas voltadas ao passado, mas ao contrário, que formemos cidadãos prontos para o presente e transformadores do futuro”, afirmou.

O diretor-geral do Campus Dourados, Carlos Figueiredo, ressaltou que ecossistema deverá potencializar diversas ações de inovação já em desenvolvimento na unidade.

“O ecossistema pode contribuir para a materialização daquilo que é apresentado nas disciplinas de empreendedorismo e inovação de nossos cursos, sendo um novo espaço para que os estudantes apresentem seus projetos e propostas, e possam transformá-los em produtos, negócios e empregos”, destacou.

“O ecossistema será um novo espaço para que nossos estudantes apresentem projetos e propostas, e possam transformá-los em produtos, negócios e empregos”, destacou Carlos Figueiredo, diretor-geral do Campus Dourados.

Dentre as ações de inovação e empreendedorismo já consolidadas no campus, o diretor-geral destacou aquelas propostas no IF Maker, laboratório de inovação do IFMS.

“No IF Maker nós produzimos, durante este período de pandemia, equipamentos de proteção contra a covid, além de um aplicativo desenvolvido para auxiliar pessoas dos grupos de risco em situação de isolamento social”. 

O diretor-geral explicou ainda que alguns cursos serão amplamente beneficiados pela implantação do ecossistema. “É o caso, por exemplo, do curso superior de tecnologia em Jogos Digitais, que possui demandas globais, assim como os cursos do eixo de gestão e negócios”, afirmou.

Ecossistema de Inovação – Consiste em um amplo mapeamento do município de Dourados, com análise dos ambientes de inovação, das políticas públicas, do capital de investimentos em inovação e também da governança.

Após o mapeamento do ecossistema, foi estruturado o planejamento das ações. O relatório final contempla, dentre outros fatores, as vocações, potenciais, tendências, oportunidades, atores, vertentes do radar de inovação, pontos fortes e fracos, nível de maturidade, estratégias prioritárias e, ainda, um plano de ação para os próximos cinco anos.

Com a publicação do documento e execução do planejamento traçado, o ecossistema objetiva o fortalecimento de todo o ambiente da inovação, a melhora da integração entre os atores de inovação, captação de investimentos e geração de empregos e serviços a partir da inovação. O documento final está disponibilizado para consulta.

Inovação e empreendedorismo – No IFMS, as ações são geridas pela Diretoria de Empreendedorismo e Inovação (Direi), ligada à Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propi).

As principais ações nessas áreas são o IF Maker, laboratórios de estímulo à inovação, e a TecnoIF, Incubadora Mista e Social de Empresas do IFMS. A diretoria também é responsável pela propriedade intelectual no âmbito da instituição.

Os laboratórios de inovação e empreendedorismo – IF Maker – estão presentes nos dez campi do IFMS, sendo um espaço colaborativo de estímulo para estudantes e aberto à comunidade. 

A TecnoIF também possui unidades locais nos campi e atua na pré-incubação e incubação de empresas propostas por estudantes da instituição, sendo um facilitador do processo de geração e consolidação de empreendimentos inovadores. Para isso, oferece formação complementar para os alunos-empreendedores em áreas técnicas e gerenciais, articuladas com atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Matéria elaborada pela Assessoria de Comunicação Social/IFMS e publicada originalmente no site oficial da instituição.

Postado em Notícias com as tags , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *